Home
Home
Noticias
Vídeos
Grupo Parlamentar
Deputados Municipais
Artigos de opinião
Jornal Esquerda Açores
Bloco de Esquerda Açores
III Convenção Regional
Petições

peticao_grande.jpg

Manifesto de apoio à Grécia: Por um Mundo Melhor

Tu podes fazer a diferença:

 

Faz-te ouvir:

megafone_fala_com_o_bloco1.gif Queremos ouvir a tua voz. Pergunta, propõe, denuncia. Participa!

Newsletter







Sucedem-se as reações à morte de Miguel Portas (actualizado)) PDF Imprimir e-mail
25-Abr-2012
115.01.2006-253_2.jpg
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Neste artigo transcrevemos as reações e notas de condolência de várias individualidades e forças políticas mediante o falecimento do dirigente e eurodeputado do Bloco de Esquerda Miguel Portas. Esta quarta-feira, o Parlamento Europeu fez um minuto de silêncio e abriu um livro de condolências para os deputados poderem assinar (em atualização).

Jorge Sampaio, ex-Presidente da República

"Conheço-o desde que era um jovem de muito poucos anos e apreciei-lhe a tenacidade, a coerência e a busca do melhor. Foi muito importante na minha candidatura à Câmara de Lisboa em 1989 e foi depois meu assessor e responsável por algumas iniciativas muito interessantes do ponto de vista cultural na cidade. Ninguém se lembrará disto, mas ele foi o propulsor da primeira vinda dos Rolling Stones a Portugal e no que isso significou no começo de atividades culturais em Lisboa. Perco um amigo que sempre teve por mim grande estima e amizade, que era mútua."

Pierre Laurent, Presidente do Partido da Esquerda Europeia"É com espanto que tomei conhecimento da morte de Miguel Portas. Na véspera do aniversário da Revolução dos Cravos, esta é uma notícia triste que abalou a todos nós, que lutaram com ele para uma outra Europa, para a liberdade do povo português.

Quero expressar as mais sinceras condolências do Partido de Esquerda Europeia aos familiares, amigos e companheiros de Miguel, e para todos os activistas do Bloco."

Mário Soares, ex-Presidente da República

"Estou estupefacto e muito comovido. Sabia que tinha estado muito doente, mas que tinha recuperado… Ele foi uma pessoa muito corajosa e sempre tive muita simpatia e apreço por ele. Apresento as minhas profundas condolências. Era um eurodeputado muito capaz e um homem muito inteligente que sempre apreciei. Morre muito jovem, quando estava no auge da sua posição política, intelectual e cultural."

Carlos César, Mensagem do Presidente do governo dos Açores“Ao Doutor Francisco LouçãSurpreendido pela noticia triste do falecimento de Miguel Portas transmito, em meu nome e no do Governo Regional dos Açores, por seu intermédio, as sentidas condolencias a todos os seus camaradas e familiares. Miguel Portas foi, sempre, no decurso da sua acção cívica, um valioso contribuinte para a democracia e a luta pela justiça social.

Cumprimentos do Carlos César.”

Boaventura Sousa Santos, Diretor do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra“Caras e caros membros da comunidade CES,Não me peçam serenidade neste momento. Estou no aeroporto de Londres, a caminho de life as usual, e recebo um choque emocional difícil de gerir. Morreu o Miguel Portas. Um grande amigo, um grande democrata, um grande político que em tantos momentos soube criar com tantos de nós profundas cumplicidades acima de todos os dogmatismos. Morre na véspera das celebrações do 25 de Abril. Morreu um símbolo da luta pela democracia da alta intensidade, na véspera de um dia em que devemos reflectir profundamente sobre a destruição da democracia (já nem falo de alta intensidade) que está a ser levada a cabo. Ficamos mais sós neste 25 de Abril. A nossa obrigação, mais do que nunca, é lutar ainda com mais decisão por tudo aquilo por que lutou o nosso Miguel Portas.Um abraço a todos,

Boaventura de Sousa Santos”

Aníbal Cavaco Silva, Presidente da República

"Português, cidadão do mundo, Miguel Portas foi um homem de convicções e de ideais, pelos quais se bateu e teve uma intervenção de grande destaque na vida pública nacional e europeia. Presto a minha homenagem ao jornalista, ao escritor e à personalidade política, com marcante presença cívica em diferentes momentos da vida do país e empenhada atividade no âmbito do Parlamento Europeu."

Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro

"O primeiro-ministro acaba de tomar conhecimento da morte do eurodeputado e fundador do Bloco de Esquerda Miguel de Sacadura Cabral Portas. Tendo já expressado à família enlutada as suas mais sentidas condolências, o primeiro-ministro evoca, neste momento de perda, a figura deste reconhecido economista, jornalista e político que dedicou toda uma vida ao serviço público, em defesa das causas em que acreditou e pelas quais sempre se bateu com convicção."

Francisco Louçã, dirigente do Bloco de Esquerda

“Conheci o Miguel, sardento, louro, espigado, irrequieto e tinha 13 anos. Foi numa assembleia de estudantes do ensino secundário, que se realizou na cantina de Económicas, o ISEG de hoje. Discussões acaloradas, heroísmo à flor da pele, a ditadura e a guerra pela frente – nessa altura, o futuro era magnífico. E foi. O 25 de Abril e os melhores anos da nossa vida, como dizia o José Afonso (...) Viveu a vida intensamente e com gosto. Foi dirigente do Bloco e eurodeputado até ao último momento. Incentivou-nos da cama do hospital. Combinou a sua viagem que “faltava, à Birmânia, e que nunca fará. Despediu-se dos filhos.”

Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia

“[Era] alguém que, a partir da sua própria perspectiva ideológica, defendia com convicção os ideais europeus. O Parlamento Europeu fica seguramente mais pobre.”

Ana Gomes, eurodeputada

"Sinto uma grande tristeza pelo desaparecimento do Miguel, a quem me ligavam laços de grande amizade. É uma grande perda para a família, para os seus dois filhos que ele teve o cuidado de trazer para junto dele nestes últimos anos que ele sabia que tinha de vida. Ficamos certamente mais pobres porque o Miguel foi um grande deputado da Europa, um militante empenhado por causas, profundamente europeísta e profundamente patriota, enquanto português."

Henrique Cayatte, designer"Miguel nunca teve medo.Nunca.Nunca teve medo de quem lhe fazia mal ou não o compreendia, ou da polícia que o prendeu antes do 25 de Abril, ou de lançar novos projectos desde que tivessem novas ideias, nem de lutar contra esta doença que o leva tão novoParte como sempre viveu. Lutando generosamente.Miguel deixa este exemplo de coragem aos filhos, aos seus pais e irmãos, família e amigos.Mas também a quem o percebeu, mesmo que à distância, no centro de tantas lutas.Num editorial que escreveu para o último Contraste, a revista que fizemos juntos e com tantos amigos há mais de vinte e cinco anos, Miguel escreveu premonitoriamente que o fim desse projecto era o melhor enterro que encontrámos para algo de que não nos arrependemos e conclui dizendo que 'se tivessemos juízo estávamos quietos'.Temos medo da morte como em crianças temos medo do escuro dizia o pintor.

Nunca lhe perguntei mas aposto que o Miguel nunca teve medo do escuro."

Luís Fazenda, líder parlamentar do Bloco de Esquerda

“Um homem de liberdade, de cultura, uma pessoa que batalhou pelas causas mais nobres da esquerda. Era uma pessoa que tinha uma escrita jornalística apurada, portador de uma ironia fina, um homem alegre. [Era] uma pessoa que se destacou sempre por prezar os seus amigos.”

Francisco José Viegas, secretário de Estado da Cultura

"Estou chocado e muito triste. O Miguel era uma figura fundamental para o debate de ideias em Portugal. Era uma pessoa que sabia debater e sabia ver onde estavam as diferenças e as pontes. É uma perda e sinto-me muito triste porque gostava muito do Miguel."

João Semedo, dirigente do Bloco de Esquerda

“Um homem extraordinário, um homem de muitos encontros e de muitos reencontros também; o Miguel nunca deixava ninguém para o lado nem para trás. [Tinha uma] profunda cultura democrática no sentido da polémica, da controvérsia, da discussão, mas também da aproximação, que é o respeito da diferença entre pessoas que não pensam exactamente o mesmo.”

Paulo Fidalgo, dirigente da Renovação Comunista"Sinto a morte do Miguel como a perda de um militante empenhado em traçar vias para alcançar avanços para o socialismo. Sabemos como esses caminhos são feitos de tentativas e de frustrações. Mas creio que o exemplo dele foi notável na busca desses caminhos.

Gostava de transmitir à Direcção do Bloco e aos seus membros a nossa solidariedade neste momento, em meu nome e no da Renovação Comunista".

Fernando Rosas, dirigente do Bloco de Esquerda

“Não podemos deixar de o recordar senão dessa maneira, como um pensador e um homem de acção que deixa-nos a sua obra, deixa-nos o seu exemplo, mas deixa-nos a sua ausência, deixa-nos um buraco para todos nós muito difícil de preencher. Porque ele encarava a morte como uma luta que podia vencer; encarou a morte como encarou sempre a vida, como um combatente e portanto, apesar de tudo, surpreendeu-nos ele não ter conseguido ganhar esta batalha porque não estamos ainda preparados cientificamente para ganhar. [Era] um homem do mundo, sobretudo do Mediterrâneo, do cruzamento de culturas, de políticas e de sonhos.”

Manuel Alegre, poeta, militante do PS e ex-candidato à Presidência da República“É uma notícia muito triste. Miguel Portas é um homem muito inteligente,muito culto, uma das figuras mais emblemáticas da política portuguesa.”“Creio que é uma grande perda do ponto de vista político não só para o seu partido como para toda a esquerda portuguesa e para a democracia e eu à sua família, aos seus pais, seus irmãos, e aos seus camaradas do Bloco de Esquerda quero exprimir as minhas condolências e toda a minha solidariedade”.

“Foi uma das pessoas que com mais convicção se empenhou no estabelecimento de pontes entre as esquerdas”.

Carvalho da Silva, ex-secretário-geral da CGTP

“Acho que é uma perda de significado para aquilo que é necessário hoje fazer de criação de caminhos novos e de convergências e de entendimentos. [Era] um amigo, ainda jovem, cheio de força e com vontade de intervenção na sociedade. Recordo um lutador, um homem claramente encantado e sempre motivado no exercício de política e no desenvolvimento da profissão, enquanto jornalista. Era um actor político que buscava denominadores comuns e entendimento.”

Jorge Moreira da Silva, porta-voz da Comissão Política Nacional do PSD

O doutor Miguel Portas foi uma personalidade marcante da nossa vida política e a circunstância de não pertencermos ao mesmo espaço político em nada reduz a consideração que temos pela sua atividade e pela defesa que sempre fez das suas convicções, que foram relevantes para a construção da vida democrática e para a consolidação dos valores sociais em Portugal."

Vasco Lourenço, presidente da Associação 25 de Abril

“É um amigo pessoal, lamento muito, politicamente era um homem extraordinariamente empenhado, um homem de Abril e por isso mesmo Abril está de luto com a morte dele.”

Vital Moreira, eurodeputado

“Quaisquer que sejam as diferenças de opinião, Miguel Portas era um empenhado e dedicado eurodeputado, eu penso que o Parlamento Europeu perde com o seu desaparecimento. [É] uma profunda perda não só pessoal, mas também para o Parlamento Europeu.”

Marcelo Rebelo de Sousa, comentador político

"É um grande desgosto pessoal e acho que é também uma perda nacional. Era um homem forte, determinado (...) mas muito tranquilo, muito doce, muito humano, aberto a amigos de todos os quadrantes."

Fátima Campos Ferreira, apresentadora do Prós e Contras

"Um Homem Culto. Um grande intelectual. Um lutador indomavel. Deu a cara e tomou posição! Sinto uma grande perda e uma imensa saudade."

Fernanda Câncio, jornalista

“Contava com o miguel para dizer exactamente o que devia ser dito. Não é pouco, e agora já não há”

Pilar del Rio, jornalista e escritora

“Morreu em Bruxelas Miguel Portas, jornalista e eurodeputado português do Bloco de Esquerda. 53 anos, grande político, culto, boa pessoa"

Daniel Oliveira, cronista e comentador

"Nunca conheci ninguém que tivesse uma fome de viver tão grande". Era um homem de "uma enorme honestidade intelectual, incapaz de defender aquilo em que não acreditasse".

Carlos Coelho, eurodeputado do PSD

Miguel Portas era um "exemplo de combatividade, energia e inteligência" no Parlamento Europeu (PE).

Grupo Parlamentar do PS

“O Grupo Parlamentar do PS, ao tomar conhecimento do falecimento do eurodeputado Miguel Portas, manifesta as suas sentidas condolências à família, bem como ao Bloco de Esquerda, força política que representou nos últimos anos da sua vida.”.

 

Grupo Parlamentar do PCP

"Perante a notícia do falecimento de Miguel Portas, o PCP endereça à família e à direção do Bloco de Esquerda, as suas condolências"

Fernando Ferreira, Intérprete no Parlamento Europeu

"O Miguel foi um exemplo de cultura, de humanismo e de convicção profunda. Foi para mim uma honra ter privado com ele. Estamos todos mais pobres."

Alexandre Jacinto, presidente da associação H2O de Rio Maior:

"Lamento a perda de um amigo e grande democrata, um exemplo para muitos uma excelente pessoa."

Nelson Dias, Associação In Loco

"Envio os sentimentos em nome de todas as pessoas da In Loco. Estamos todos muito tristes."

Alfredo Pinto, professor escola de Moncorvo

"Neste momento difícil, sabemos que as palavras pouco confortam, receba o nosso apoio e solidariedade. Um beijo dos professores e alunos da escola de Moncorvo que, há um ano. tiveram a felicidade de conhecer o Miguel."

Faranaz Keshavjee, cronista e especialista em estudos religiosos

"Estou desolada e já com saudade do Miguel. Uma perda insubstituível e que tanta falta faz num mundo em que precisamos de gente de ideias, ideais e consciência social".

Carlos Almeida, dirigente do Clube Português de Estrasburgo

"Os meus sentimento pelo falecimento do nosso amigo Miguel. Tive o privilégio de o conhecer e foi qualquer coisa de marcante."

António Eloy, ativista social e consultor de empresas"Na Europa, e nos encontros para que me convidou, partilhámos o europeísmo, com diferentes matizes, e também as bandas desenhadas.Hoje, na véspera do dia para ele, para nós todos maior, morreu o Miguel, o Miguel Portas.Com tristeza escrevo estas linhas, sabendo que nada do que possa fazer nos dará a volta ao Périplo que ficámos de fazer, de concluir nesta vida.

Ficarão as memórias, e o vazio ao, no virar da esquina."

João José Joaquim, Coordenador do Fórum Tecnologias da Saúde

Em meu nome pessoal e em nome do Fórum Tecncologias da Saúde apresento as mais sentidas condolências pela irreparável perda do Político e do Homem Miguel Portas.

Joaquim Manuel de Sintra Campos, membro do PCP, sindicalista, secretário da Ass. Municipal de OdivelasZé Falcão,Através da tua pessoa, quero expressar-te pessoalmente e a toda a Família do Bloco, o meu pesar pelo desaparecimento intempestivo, do Miguel Portas. Desaparece o Corpo mas não desaparecerá nunca a imagem de uma figura de um Homem Digno, Bom de Altos índices de Coragem e de Pessoa que sempre soube Defender e Lutar pelos Direitos do seu semelhante.

Odivelas, 25 de Abril de 2012

Comissão Directiva da IDÀ Direcção do Bloco de EsquerdaA Comissão Directiva da Asssociação Intervenção Democrática - ID ao tomar conhecimento do falecimento do vosso Dirigente e nosso particular amigo, Miguel Portas, apresenta ao Bloco de Esquerda a expressão do seu mais profundo pesar.Pela Comissão Directiva da ID

João Corregedor da Fonseca

Do colectivo da revista Rubra"Morreu Miguel PortasMiguel Portas morreu ontem, 24 de Abril, ao fim da tarde, no Hospital ZNA Middelheim, em Antuérpia, de complicações de um cancro do pulmão detectado há dois anos.Como jornalista, fundou e foi director de três revistas: Contraste e a nova Vida Mundial. Trabalhou ainda no Expresso e foi colaborador de outros órgãos de imprensa, como o Diário de Notícias, o Sol e, até aos últimos dias, a Antena 1.Foi co-autor e apresentador de duas séries documentais para a televisão: Mar das Índias (2000) e Périplo (2004), sobre o Mediterrâneo. Publicou os livros E o resto é paisagem (2002), No Labirinto (2006) e Périplo (2009).Foi sobretudo um militante de esquerda: primeiro, do PCP entre 1974 e 1989. Em 1999, esteve entre os fundadores do Bloco de Esquerda, tendo sido o cabeça de lista nas eleições europeias de 1999. Eurodeputado do BE desde 2004, foi reeleito em 2009 com 10.73% dos votos. Foi dirigente nacional do Bloco desde a sua fundação até há muito pouco tempo.Enérgico, inteligente, combativo, conversador, viveu e amou a vida intensamente.

O colectivo da revista Rubra endereça aos seus filhos, André e Frederico, ao Bloco de Esquerda e a todos os seus familiares, amigos e camaradas os seus sentidos pêsames".

Caravela - Associação para a Cidadania Europeia"Numa singela homenagem a Miguel Portas, postamos no nosso bloguecaravelaapce.blogspot.com a sua intervenção, no eurodebate promovido pela Caravela em 2008.O Presidente

Mário Tavares"

Marisa Matias, eurodeputada do Bloco de Esquerda"Um colega e amigo de exceção" que "viveu a vida, como a política, de forma intensa".Miguel Portas "permitiu-nos sonhar muito para além daquilo que muitas vezes achámos possível. Infelizmente partiu cedo de mais e não conseguiu concretizar muitos dos projetos que definiu, mas estou certa que aqueles que conseguiu mudaram muito a vida das pessoas para melhor.

Vai-nos fazer muita falta. Foi uma honra e um privilégio estar na equipa do Miguel Portas".

Assunção Esteves, presidente da Assembleia da República"Com uma vida inteiramente dedicada à atividade pública, como político, como jornalista e como escritor, Miguel Portas serviu a causa do bem comum com notável coragem e empenho".O trabalho desenvolvido pelo eurodeputado no Parlamento Europeu "dignificou Portugal e honrou os valores parlamentares e o espírito europeu".

“A defesa tenaz dos princípios universais da humanidade e da liberdade que marcou a vida de Miguel Portas constitui a marca de um espírito nobre e bom, que permanecerá para nós e para os vindouros como exemplo e fonte de inspiração".

Carlos Costa, Dirigente do Sindicato dos Transportes Fluviais Costeiros e da Marinha Mercante Fluviais“Dr. Francisco LouçãÉ com grande pesar que tivemos conhecimento do falecimento do Camarada Miguel Portas, oSindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante presta assim a sua homenagem a um homem de luta, um combatente por uma ideologia que representaria um mundo melhor.Apresentamos as nossas condolências ao Bloco de Esquerda e sua família.

Por isso, a nossa sentida homenagem.”

Alexandra Corunha, direção da EPB - Escola Profissional de Braga“Ex.mos Senhores,Em nome da direção da EPB - Escola Profissional de Braga, expressamos as nossas sentidas condolências aos familiares, amigos e camaradas de Miguel Portas, um homem culto, frontal e afável.Não esqueceremos a sua presença no debate ‘O mercado económico europeu: oportunidades e ameaças’, no dia 9 de maio de 2008, e o seu convite à EPB para estar presente na sua conferência, no Parlamento Europeu, no dia 24 de outubro de 2008.

Um forte abraço”

Michel Cahen, Centro Nacional para a Pesquisa Científica"Fiquei muito triste ao tomar conhecimento da morte do Miguel Portas. Ele veio apoiar-nos, em Bordéus (França), aquando da campanha para o "Não de esquerda" ao tratado europeu, em maio de 2005. O seu discurso, frente a milhares de pessoas, foi um dos mais aplaudidos. Somos muitos, em Bordéus, a lembrar-nos dele.

Abraço amigo.”

 

José Moreno, Presidente da Associação de Moradores e Comerciantes do Parque das Nações“Ex.mos Senhores,

Em meu nome pessoal e da Associação de Moradores e Comerciantes do Parque das Nações, apresento a V. Ex:ºs os mais sentidos pêsames pelo falecimento do vosso dirigente e deputado europeu, Miguel Portas.”

John Rosas Baker, Presidente do Partido da Terra – MPT“Ao coordenador do Bloco de Esquerda, Dr. Francisco LouçãEm nome da Comissão Política Nacional do Partido da Terra – MPT, cumpre-me apresentar as nossas mais sentidas condolências pela morte prematura do fundador do Bloco de Esquerda, Dr. Miguel Portas.O Partido da Terra - MPT, considera que Portugal ficou privado de uma das personalidades políticas mais marcantes dos últimos anos, deixando importante obra política tanto em Portugal como no resto da Europa.Independentemente das diferenças políticas existentes entre os nossos dois partidos políticos, o Partido da Terra - MPT não poderia deixar de prestar a justa e sentida homenagem ao homem de enorme coragem política e de grande carácter combativo que foi o Dr. Miguel Portas.

Que Deus o acompanhe na jornada que agora inicia.”

 

Eng. Armando Pacheco, Associação dos Jovens Agricultores de Portugal

“À família política enlutada o presidente da Associação dos Jovens Agricultores de Portugal apresenta sentidas condolências”.

 

Email enviado para todos os docentes e não docentes do Agrupamento de Escolas Hermínio por Alexandre Ribeiro da Cunha Marques, Diretor do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal“Estimados colegas,Estou certo que já tomaram já conhecimento da morte do Dr. Miguel Portas.  Tendo em conta que este aceitou duas vezes deslocar-se ao nosso agrupamento, tendo em conta que nos fez referência pelo bom trabalho de forma oficial e tendo em conta que nos ofereceu, do seu budget de viagens, várias deslocações a Bruxelas, considero oportuno que o Agrupamento, apresente à família, de forma oficial, os mais sentidos pêsames.

Como óbvio não se trata de uma questão de posicionamento político, mas mais de respeito para com o passado e para com aqueles que, um dia, apoiaram o nosso agrupamento e as pessoas que então o representavam.”

 

Francisco Assis, EuroDeputado PS“Conheci e convivi ainda que não intensamente com Miguel Portas no Parlamento Europeu. Lia-o e seguia-o na sua intervenção pública há muitos anos A notícia da sua morte causou-me uma profunda tristeza como não é costume ter-se com pessoas que conhecemos mal.Atribuo isso ao caráter expansivo e à energia generosa de Miguel Portas.Inteligente, culto e criativo, ele pertencia a essa casta de seres humanos que procuram tornar o mundo num lugar um pouco mais civilizado. Por vezes erram, por vezes acertam Nunca desistem dessa esperança.

Miguel Portas deixa um vazio de inteligência e ousadia na esquerda portuguesa. Deixa uma memória do que fez, e foi muito, e a inquietação do que poderia ter feito dada a sua criatividade e ainda relativa juventude. E deixa sobretudo a melancolia do seu eterno riso que representava uma forma especial de olhar para a vida e para o mundo”.

 

António Manuel Leitão da Silva

“É com muita tristeza, mas temos que seguir em frente mas o nosso grande deputado EX. sr. Miguel Portas, vai nos fazer muita falta pois era um homem que seguia uma política muito passiva e a sua luta era sempre notada pois para ele como para todos os os membros do BE a luta era justa sempre defenderam os pobres e os trabalhadores, desde já tento para o partido ( BE ) como para a família os meus sinceros comprimentos e muita força pois é uma pessoa que nos deixa muita saudade que descanse em paz, comprimentos desta família que chora a sua morte. António Leitão e família.”

Arménio Carlos, em nome da CGTP-IN“A CGTP-IN apresenta condolências pelo falecimento do Vosso destacado dirigente, Miguel Portas, a quem sentidamente prestamos homenagem.A sua luta e fidelidade aos valores da Liberdade e da Democracia, bem como, as importantes causas de intervenção social que abraçou, constituem uma referência para todos os que lutam pela transformação da sociedade.

Pelo seu percurso e pelo seu empenhamento convicto na continuação de Abril, a CGTP-IN presta tributo ao Homem, ao político, Miguel Portas. ”

ATTAC Portugal“Para a direcção do Bloco em nome da ATTAC Portugal.'Foi com profunda tristeza que os elementos da ATTAC Portugal tomaram conhecimento da morte do nosso amigo, camarada e apoiante Miguel Portas.Um Homem de coragem. Um Homem cheio de esperança. Um Homem da esquerda, que fica profundamente mais pobre com a sua partida.À família do Miguel; Aos seus dois filhos, André e Frederico; a todos os seus amigos e aos militantes do Bloco de Esquerda;As nossas condolências.

As tuas lutas serão sempre as nossas”

Carlos Costa, Visões Úteis“Cara Catarina,Caro João Semedo,Em nome do Visões Úteis, gostaria de vos transmitir, e também ao Bloco de Esquerda, a nossa sincera tristeza pela morte do Miguel Portas.

um abraço”

Paulo Pena, jornalista

"Era extremamente inteligente, intelectualmente honesto, sem vícios sectários, e culto como é raro na política”.

Pedro Abrunhosa, músico

“As palavras mudam o mundo todos os dias. Tu as escolheste e assim o mudaste. Por dentro somos todos iguais mas partimos em horas diferentes. Uns mais cedo do que deviam, é certo. Por isso urge tanto que as palavras sejam ditas, escritas, gritadas, sussurradas no momento certo, no local certo, no mundo errado. Aqui ficam as tuas, logo hoje que acabámos de celebrar mais um dia de Liberdade frustrada mas corajosa. Obrigado, Miguel!”

 

Mensagem de António Pinho Vargas publicada no facebook“Pequena homenagem a Miguel Portas, para continuar a pensar "o irreconciliável" com independência: um fragmento de Alain Badiou do livro Le siècle de 2005:"O que devemos chamar aos últimos vinte anos do século [XX], a não ser a segunda Restauração? Em todo o caso deve observar-se a obsessão deste período com números. Uma vez que uma restauração nunca é outra coisa se não um momento na história que declara ser a revolução, ao mesmo tempo, abominável e impossível e a superioridade dos ricos, ao mesmo tempo, natural e excelente, surge sem surpresa o facto de adorar números, o que é acima de tudo o número de dólares ou euros." […]Badiou considera a primeira restauração o período que se seguiu à Revolução Francesa e do qual se pode medir a extensão dessa adoração nas imensas novelas de Balzac.E prossegue: "Mais importante ainda, cada restauração fica horrorizada com o pensamento e só adora opiniões, especialmente a opinião dominante, tal como foi resumida de uma vez para sempre por François Guizot no seu imperativo "Enriqueçam!"Nota: Guizot foi primeiro ministro francês em 1847 e 1848, sendo, por isso, um ideólogo da primeira restauração em França (hoje apenas um traço histórico).

(Badiou, A. no capítulo "O irreconciliável" escrito em Janeiro de 1999. Na edição inglesa The Century; Polity:26 )”

Comissão de Trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado“Em nome dos bailarinos da Companhia Nacional de Bailado, envio ao BEas nossas mais sentidas condolências pela morte do Deputado MiguelPortas.

Com um abraço”

Laura Madeira, CAT – Consultadoria, Administração e e Tradução, Lda.“Em nome da CAT, e em meu nome pessoal, venho pelo presente enviar as nossas mais sinceras condolências, extensíveis a todos os vossos membros.

Com os meus melhores cumprimentos”

 

Rui Pereira, jornalista

“Camarada de Miguel Portas na UEC, seu companheiro no combate da esquerda e colega de profissão e de jornalismo no Expresso e não só, profundamente condoído pela perda do Miguel, por mais esperada que esta fosse, remeto aos familiares, aos amigos, ao BE, um abraço solidário num momento tão difícil”.

 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Vídeos do BE/Açores
tv_bloco_acores.jpg
Vídeo mais recente

 

Links
jornal_esquerda_aores4_-_capa.jpg
esquerda49_capa.jpg
jornalgratuitofev_capa.jpg

esquerda.png 
site_be.png
Visitas: 1374434
© 2018 Site Regional dos Açores - Bloco de Esquerda
Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.